quinta-feira, 26 de março de 2009

Processos seletivos do Sistema "S": falta transparência e critérios objetivos

As entidades do chamado Sistema "S" (Senai, Sesi, Sesc, Senac, Senat, Senar, Sebrae, etc.) são classificadas como paraestatais, possuem personalidade jurídica de direito privado, mas como são custeadas com dinheiro público, decorrente de contribuições compulsórias, penso que são obrigadas a seguir pelo menos as regras básicas utilizadas do serviço público para a contratação de pessoal e isso inclui transparência em todos os atos, bem como critérios estritamente objetivos e impessoais.
O Ministério Público do Trabalho também pensa assim, tanto que já ingressou com dezenas de ações na Justiça do Trabalho com essa finalidade (veja matéria), sendo que em algumas obteve liminares a seu favor.
O que tenho notado é que em algumas dessas entidades falta muito pouco para que essas regras sejam plenamente atingidas, enquanto em outras a pessoalidade e a falta de transparência reinam absolutas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

De preferência escolha "Nome/URL" e coloque nome ou apelido, sendo o URL opcional.